Teste de Flutuação do MSC Virtuosa encerra mês de tripla celebração da MSC Cruzeiros

A MSC Cruzeiros celebrou no último final de semana o teste de flutuação do MSC Virtuosa, no Chantiers de l’Atlantique em Saint-Nazaire, na França. Este é o terceiro grande marco relacionado aos novos navios que a companhia celebrou no último mês no estaleiro.
MSC Virtuosa float out |MSC Cruises

  • O MSC Virtuosa realizou o teste de flutuação e sua entrega será em outubro de 2020
  • Este é terceiro grande marco da empresa durante o último mês, após a entrega do MSC Grandiosa e o corte do primeiro aço do MSC Europa movido a GNL

A MSC Cruzeiros celebrou no último final de semana o teste de flutuação do MSC Virtuosa, no Chantiers de l’Atlantique em Saint-Nazaire, na França. Este é o terceiro grande marco relacionado aos novos navios que a companhia celebrou no último mês no estaleiro.

O teste de flutuação segue a entrega bem-sucedida, em 31 de outubro, do MSC Grandiosa, bem como a Cerimônia de Corte de Aço, realizada no mesmo dia, do MSC Europa, o primeiro dos cinco navios movidos a gás natural liquefeito (GNL) da companhia.

A MSC Cruzeiros também revelou, no mesmo dia, um projeto inovador de P&D em conjunto com o Chantiers de l'Atlantique, chamado PACBOAT, que terá como foco a integração de uma nova tecnologia de célula de combustível, especialmente relevante para cruzeiros, a bordo do MSC Europa que será movido a GNL. A companhia disse estar comprometida em contribuir para o desenvolvimento da tecnologia ambiental avançada da próxima geração, para o benefício de sua própria jornada de gestão ambiental e de toda a indústria de cruzeiros.

O MSC Grandiosa foi inaugurado em Hamburgo na semana seguinte, em 9 de novembro. A companhia também anunciou que a partir de 1º de janeiro de 2020 se tornará a primeira grande companhia global de cruzeiros totalmente carbono neutro do mundo. A MSC Cruzeiros compensará todas as emissões diretas de dióxido de carbono (CO2) das operações marítimas de sua frota por meio de uma combinação de projetos regulares e de compensação de carbono azul desenvolvidos de acordo com os mais altos padrões das principais entidades internacionais que tomam medidas imediatas sobre as emissões de gases de efeito estufa.

A MSC Cruzeiros acrescentou que, como reconhece que a tecnologia ambiental marítima mais avançada de hoje sozinha é insuficiente para alcançar a neutralidade do carbono imediatamente, continuará investindo no desenvolvimento acelerado de tecnologia ambiental avançada para, eventualmente, alcançar seu compromisso de zero emissões nas operações.

O MSC Virtuosa será o segundo navio Meraviglia-Plus depois do MSC Grandiosa e agora passará para uma doca molhada para continuar a sua construção e montagem até ser entregue em outubro de 2020.

O sexto navio da MSC Cruzeiros a entrar em serviço desde 2017, o MSC Virtuosa estará tão equipado quanto o MSC Grandiosa com tecnologias de ponta e será o segundo navio da frota da companhia a ter um sistema de redução catalítica seletiva (SCR) e um avançado sistema de tratamento de águas residuais (AWTS) de última geração para minimizar seu impacto ambiental e garantir emissões atmosféricas sempre mais limpas.

O SCR do MSC Virtuosa ajudará a reduzir o óxido de nitrogênio em 80% com a tecnologia convertendo-o em nitrogênio inofensivo e água.

Ela também será equipada com um AWTS de última geração para tratar águas residuais com uma qualidade muito alta e o produto final é de um padrão melhor do que a maioria dos padrões de resíduos urbanos terrestres do mundo.

O MSC Virtuosa também será equipado com energia shore-to-ship, que conecta um navio de cruzeiro ancorado à rede elétrica local de um porto, para reduzir ainda mais as emissões atmosféricas. Esse recurso é padrão em todos os novos navios da companhia desde 2017.

Esses recursos se somam a outras tecnologias ambientais efetivas implantadas no MSC Virtuosa e em todo o restante da frota da MSC Cruzeiros para minimizar e reduzir continuamente o impacto ambiental de um navio de cruzeiro, incluindo: sistemas híbridos de limpeza de gases de escape de ponta que removem óxido de enxofre das emissões dos navios em até 97%; gestão avançada de resíduos; sistemas de tratamento de água de lastro; sistemas mais atuais para prevenção de descarte de óleo dos espaços de máquinas e várias melhorias em eficiência energética, de sistemas de recuperação de calor á iluminação LED.

A viagem inaugural do MSC Virtuosa será um cruzeiro de sete noites no Mediterrâneo, com escalas em seis portos, em novembro de 2020, saindo de Gênova, na Itália. Após uma temporada no Mediterrâneo, o MSC Virtuosa irá para o Norte da Europa em maio de 2021, onde fará itinerários pelos fiordes noruegueses e pelas capitais Bálticas.

Em breve, a MSC Cruzeiros revelará os detalhes dos recursos a bordo do MSC Virtuosa, mas, como o MSC Grandiosa, o navio terá uma promenade em estilo mediterrâneo repleta de restaurantes e lojas, sob um teto de LED de 93 metros de comprimento, dois novos shows originais do Cirque du Soleil at Sea e a primeira assistente virtual pessoal de cruzeiro do mundo, a ZOE, em todas as cabines.

O terceiro de três navios Meraviglia-Plus, ainda sem nome, entrará em serviço em 2023 e será movido a GNL. A MSC Cruzeiros está investindo € 5 bilhões na construção de cinco navios movidos a GNL, sendo quatro navios do protótipo futurista da companhia com o primeiro navio da geração World Class, o MSC Europa, entrando em serviço a partir de maio de 2022.

Os navios da geração World Class, assim como o protótipo Meraviglia-Plus, serão construídos no estaleiro Chantiers de l'Atlantique em Saint Nazaire, na França, como parte do plano de expansão de 11,6 bilhões de euros sem precedentes na indústria, que aumentará a moderna frota atual da MSC Cruzeiros para 25 navios até 2027.