Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC terá conexões de energia proveniente de terra em dois portos do Norte da Europa em 2022

•Pela primeira vez, o MSC Virtuosa e o MSC Poesia usarão a conectividade de energia proveniente de terra, de forma consistente, nos portos de Southampton (Reino Unido) e de Rostock-Warnemünde (Alemanha)
•A MSC Cruzeiros também assinou um acordo com a Cruise Baltic para atingir a maior cobertura possível de uso da energia proveniente de terra na região do Mar Báltico até 2024
•A Companhia está pronta para se conectar em mais portos. Mais da metade da frota está projetada para ser compatível com a conectividade de energia proveniente de terra até o final de 2022
•Além disso, o primeiro navio híbrido movido a GNL da MSC Cruzeiros que operará com a maior célula de combustível de óxido sólido (SOFC) já instalada, será lançado no final deste ano – o MSC World Europa.
MSC Virtuosa in Southampton | MSC Cruises

Com o compromisso assumido em 2021 de atingir zero emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050, a MSC Cruzeiros está continuamente explorando e investindo em novas tecnologias que estão contribuindo para a descarbonização, algumas com resultados muito promissores. Nesta jornada está a minimização do impacto dos navios de cruzeiro nas comunidades portuárias e em seu meio ambiente, enquanto estão atracados.

 

A energia proveniente de terra desempenha um papel fundamental nesse sentido: ela permite que os navios desliguem seus motores e se conectem à energia elétrica local para operar seus sistemas de bordo. Com a eletricidade chegando ao navio por meio de um transformador especialmente projetado no porto, esse processo evita as emissões produzidas pelos geradores a diesel, melhorando a qualidade do ar local e reduzindo os níveis de ruído e vibração. O meio ambiente e as comunidades vizinhas se beneficiam diretamente da tecnologia de energia proveniente de terra. Após significativos investimentos na capacidade da frota, a MSC Cruzeiros anunciou passos e compromissos concretos para adotar e acelerar o uso de energia originária de terra.

 

Conectividade pronta em Southampton e Warnemünde

A partir do final de maio, dois navios da frota da MSC Cruzeiros usarão pela primeira vez a conectividade de energia proveniente de terra de maneira constante: o MSC Virtuosa no Horizon, novo Terminal de Cruzeiros do Porto de Southampton, no Reino Unido, e o MSC Poesia em Rostock – Warnemünde, Alemanha.

Southampton é o principal porto de embarque de cruzeiros da Europa, recebendo mais de 2 milhões de passageiros por ano. É também o primeiro porto do Reino Unido a fornecer energia originária de terra para navios de cruzeiro. Rostock – Warnemünde, por sua vez, é o maior fornecedor de energia proveniente de terra para navios de cruzeiro na Europa.

 

Em ambos os casos, a estreita colaboração com as autoridades locais, com base no interesse comum, tornou possível o fornecimento e uso de energia. A MSC Cruzeiros agradece o apoio prestado pelas autoridades portuárias para concluir o comissionamento do equipamento, antes de poder começar a usá-lo sistematicamente em algumas semanas.

 

Linden Coppell, Diretora de Sustentabilidade da MSC Cruzeiros, disse: “Estamos ansiosos para usar a energia proveniente de terra em Southampton e Warnemünde em 2022 e parabenizamos as autoridades portuárias por seu compromisso inovador e com visão de futuro. Nós da MSC Cruzeiros. estamos continuamente nos esforçando para melhorar nossa pegada ambiental, e a energia de terra nos permite reduzir drasticamente as emissões de nossos navios enquanto atracados. Precisamos de mais portos em outros mercados importantes para introduzir energia proveniente de terra o mais rápido possível, juntando nossos esforços para zero emissões líquidas até 2050 e reduzindo bastante nossas emissões atmosféricas locais.”

 

Um acordo ambicioso com a Cruise Baltic

No dia 5 de abril de 2022, a Cruise Baltic e a MSC Cruzeiros assinaram um Memorando de Entendimento (MoU) sobre seus esforços conjuntos para contribuir para o uso do fornecimento de energia de terra na região do Mar Báltico. O MoU, assinado em reconhecimento da importância de reduzir a poluição atmosférica causada pelo homem, destaca um desejo mútuo de contribuir para reduzir o impacto ambiental da indústria de cruzeiros.

 

A Cruise Baltic inclui 32 portos e destinos na Região do Mar Báltico. Ao assinar o acordo, a Cruise Baltic se compromete a trabalhar para instalações de fornecimento de energia provenientes de terra na região, com o objetivo de aumentar o número de instalações no Mar Báltico. Para cumprir o seu objetivo, a MSC Cruzeiros compromete-se a garantir que os navios de cruzeiro que fazem escalas regulares nos respectivos portos na região do Mar Báltico utilizem a fonte de alimentação de energia de terra, se disponível, o mais rapidamente possível ou a partir de 1º de janeiro de 2024.

 

Investimentos adicionais em energia proveniente de terra

Até o final de 2022, 11 dos 21 navios da MSC Cruzeiros – incluindo todos os novos navios construídos desde 2017 – estarão equipados com capacidade de energia proveniente de terra. Os navios existentes estão sendo ou serão adaptados no futuro, à medida que seus itinerários incluírem portos onde a energia de terra esteja disponível.

Com as demandas regulatórias antecipadas e as preocupações da comunidade local sobre a qualidade do ar, vários portos ao redor do mundo estão desenvolvendo infraestrutura para dar suporte à energia de terra para navios de cruzeiro. No entanto, de acordo com a CLIA, atualmente não existem mais de 14 portos visitados por seus membros que estejam equipados com capacidade para eletricidade proveniente de terra, enquanto apenas 7% dos berços de cruzeiros serão equipados até 2025.

 

Linden Coppell acrescentou: “Estamos comprometidos em apoiar as autoridades no desenvolvimento de energia proveniente de terra para nossos navios enquanto estiverem no porto. Temos uma posição clara e inequívoca de que, onde quer que a energia de terra esteja disponível, priorizaremos os navios que tenham essa capacidade. Para garantir a compatibilidade com os sistemas dos navios visitantes, estamos colaborando estreitamente com as autoridades portuárias e empresas de engenharia responsáveis pelo projeto de infraestrutura. Aspectos, como demandas de energia a bordo e sistemas técnicos do navio, precisam ser considerados como parte do planejamento em terra.”

Além disso, onde quer que a MSC Cruzeiros esteja envolvida na construção e financiamento de novos terminais, a Companhia garante que os projetos levarão em conta os requisitos de energia de terra, fornecendo a infraestrutura, como trincheiras para os cabos de energia – exemplos atuais são os novos terminais da Divisão de Cruzeiros em Miami e Barcelona.

 

Outras tecnologias ambientais de ponta implantadas na frota da MSC Cruzeiros

Determinada a alcançar operações de cruzeiro com zero emissões líquidas até 2050, a Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC está investindo e apoiando o desenvolvimento acelerado e a implementação de tecnologias inovadoras e de ponta a serem implantadas em sua frota. A energia de terra é um exemplo entre outros numerosos progressos.

14 dos navios da MSC Cruzeiros estão equipados com sistemas híbridos de limpeza de gases de escape, garantindo uma redução de óxidos de enxofre de 98%. Até o final de 2022, os cinco navios mais novos terão sistemas de redução catalítica seletiva, que convertem óxidos de nitrogênio em nitrogênio e água inofensivos.

 

O MSC World Europa e o MSC Euribia, atualmente em construção e com entregas previstas para 2022 e 2023, respectivamente, serão os primeiros navios movidos a GNL da MSC Cruzeiros. O gás natural liquefeito (GNL) é o combustível marítimo mais limpo disponível atualmente em escala. Ele reduz drasticamente as emissões dos navios, melhorando significativamente a qualidade do ar, principalmente para comunidades de cidades portuárias e áreas litorâneas. O GNL praticamente elimina as emissões de poluentes atmosféricos locais, como óxidos de enxofre em 99%, óxidos de nitrogênio em 85% e particulados em 99%. Em termos de emissões com impacto global, o GNL desempenha um papel importante na mitigação das mudanças climáticas e os motores dos navios de GNL terão o potencial de reduzir as emissões de dióxido de carbono em até 25% em comparação com os combustíveis marítimos padrão.

 

O MSC World Europa também será o primeiro navio de cruzeiro a utilizar a tecnologia de célula de combustível de óxido sólido (SOFC). Este tipo de célula de combustível é projetada para gerar eletricidade de forma mais eficiente de 20% a 30% por meio de um processo eletroquímico sem combustão ao utilizar GNL, em comparação com a propulsão marítima tradicional baseada em combustão e motores auxiliares. Ao utilizar o GNL, a tecnologia SOFC reduz as emissões de carbono em até 60% em comparação com as fontes de propulsão tradicionais, como o diesel elétrico bicombustível, e emite praticamente zero poluentes atmosféricos nocivos, como óxidos de enxofre, óxidos de nitrogênio e material particulado. Espera-se que a experiência adquirida por meio da instalação inicial no MSC World Europa permita a expansão de futuros sistemas deste tipo.

 

Além disso, a Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC iniciou diversas parcerias com estaleiros, fornecedores de energia, empresas de infraestrutura, desenvolvedores de tecnologia e instituições acadêmicas. Isso permitirá um estudo mais aprofundado sobre células de combustível, embarcações movidas a hidrogênio e outras tecnologias emergentes que oferecem o potencial de permitir navios com zero emissões líquidas. A ambição da empresa é estudar e testar cada vez mais essas soluções potenciais por meio de programas de novas construções e modernização, para acelerar seu desenvolvimento, ajudá-los a atingir a maturidade e implantá-los em nossa frota.

 

Tecnologias ambientais no MSC World Europa e no MSC Euribia:

Motores e combustíveis: 4 motores Wärtsilä (12V e 16V) bicombustíveis geralmente funcionando com gás natural liquefeito (GNL), ocasionalmente com 0,1% de enxofre marinho gasóleo (MGO).

 

Emissões atmosféricas: sistema de redução catalítica seletiva que reduz as emissões de NOx em até 90% quando o navio opera com MGO (o GNL oferece uma redução de NOx semelhante) – o MSC Euribia atenderá aos padrões Tier III da IMO, independentemente do combustível que usar.

 

Conectividade de energia shore-to-ship, permitindo que o navio desligue seus motores e se conecte a redes elétricas locais em portos onde essa infraestrutura está disponível.

Águas residuais: sistema avançado de tratamento de águas residuais em conformidade com os padrões MEPC 227(64) da Organização Marítima Internacional - o chamado 'Padrão Báltico'.

 

O sistema de tratamento de água de lastro impedirá a introdução de espécies invasoras no ambiente marinho, por meio de descartes de água de lastro, em conformidade com a Convenção de Gerenciamento de Água de Lastro da Organização Marítima Internacional.

 

Proteção da vida marinha: medidas de redução de ruído subaquático irradiado com projetos de casco e sala de máquinas que minimizam o impacto acústico do som, reduzindo quaisquer efeitos potenciais sobre a fauna marinha, principalmente sobre os mamíferos marinhos nas águas circundantes.

 

Eficiência energética: todas as novas construções da MSC Cruzeiros incorporam uma ampla gama de equipamentos com eficiência energética que ajudam a reduzir e a otimizar o uso de energia a bordo. Isso inclui várias tecnologias, como ventilação inteligente e sistemas avançados de ar-condicionado com circuitos automatizados de recuperação de energia que redistribuem calor e frio para reduzir a demanda. Os navios usam iluminação LED controlada por sistemas de gerenciamento inteligentes para melhorar ainda mais o perfil de economia de energia. A frota da MSC está concluindo em breve o programa de retrofit de sistemas automáticos de coleta de dados em todos os navios para monitoramento remoto de energia e análise avançada, permitindo suporte em terra em tempo real para melhorar a eficiência operacional a bordo.