Reykjavik

Reykjavik Cruise

A cidade dos spas

Reykjavík deixa seu reflexo nas águas da baía, como é possível observar quando o navio ancora no porto. Os cais de frente para o mar abrigam uma variedade de lojas, casas noturnas com música ao vivo e cafés.
Caminhe por Frakkastigur até Lækjartorg para admirar Sólfar, também conhecido como Viajante do sol, uma enorme escultura moderna de aço feita por Jón Gunnar Árnason, que representa uma embarcação viking, com a proa voltada para o norte.

Volte na história ao chegar ao centro histórico, nos distritos de Aðalstræti e Suðurgata, onde ainda podemos ver as ruínas de algumas habitações islandesas primitivas. Também vale a pena visitar a igreja de Hallgrímur, provavelmente o monumento arquitetônico mais importante em Reykjavik. Como você descobrirá durante o seu cruzeiro MSC pelo norte da Europa, a energia geotérmica condiciona positivamente a vida do país todo, e o local está repleto de spas.

Não perca a excursão ao parque nacional Þingvellir, no sudoeste da ilha, Patrimônio Mundial da Humanidade tombado pela UNESCO desde 2004. No litoral norte de Þingvallavatn, o maior lago islandês, o rio Öxará forma a cascata Öxaráfoss nas proximidades de Almannagjá, a maior fenda do país.

Para quem gosta de cascatas, não deixe de visitar Gullfoss, no sudeste da ilha: o rio Hvítá cai 11 metros e depois 21 metros para formar a rainha de todas as cascatas islandesas, antes de continuar ao longo de um desfiladeiro estreito no planalto. Nessa região, encontramos também Strokkur, o único gêiser que irrompe regularmente a um intervalo de 4 a 8 minutos. Depois, prossiga até Geysir, no vale Haukadalur, o gêiser mais antigo conhecido, do qual se origina o termo.

Suas erupções borrifam água fervente até 60 metros de altura, mas quase sempre chegam acima de 100 metros: é o mais alto gêiser ativo.

Excursões e atividades