MSC Cruzeiros se torna a primeira grande companhia global de cruzeiros com operações marítimas carbono neutro

Todas as emissões de CO2 da frota da MSC Cruzeiros serão compensadas a partir de 1º de janeiro de 2020, por meio de alto grau de compensação que dependerão cada vez mais de créditos de carbono azul

 

O anúncio é parte de uma visão mais ampla da companhia de apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, em conjunto com contínuos investimentos no desenvolvimento acelerado de tecnologia ambiental avançada que permitirá operações de navios com emissões zero

Hoje, 8 de novembro, nas celebrações em Hamburgo (Alemanha) do início da operação de seu navio mais avançado em termos ambientais – o MSC Grandiosa –, a MSC Cruzeiros anuncia seu compromisso em se tornar a primeira grande companhia global de cruzeiros carbono neutro.

 

Pierfrancesco Vago, Presidente Executivo da MSC Cruzeiros, declarou: “Nosso foco em inovação, desde que construímos nosso primeiro navio de cruzeiro em 2003, assegura que temos uma das mais modernas frotas em alto-mar e também um dos desempenhos mais altamente sustentáveis. E, graças ao nosso planejamento de longo prazo, será possível alcançarmos uma redução na intensidade de carbono de 29% (taxa) na frota até 2024 em comparação a 2008, a caminho da redução de 40% estabelecida como meta para 2030”.

 

“Além disso, anunciamos na semana passada que o projeto PACBOAT de células de combustível movidas a GNL, será realizado a bordo do MSC Europa, o primeiro de cinco navios de cruzeiro movidos a GNL que irão se juntar à nossa frota. Esta não é apenas uma tecnologia que promete ser a mais eficiente para as operações marítimas de alta potência, mas também é mais um exemplo concreto do nosso firme compromisso de apoiar o acelerado desenvolvimento das tecnologias da próxima geração que nos levarão e bem como a essa indústria a operações de navios com emissões zero."

 

"Como reconhecemos que mesmo a tecnologia ambiental marítima mais avançada atualmente é, sozinha, ainda insuficiente para alcançar imediatamente a neutralidade de carbono, o compromisso que firmamos hoje garante que nossa frota não contribuirá negativamente com as mudanças climáticas, a partir de 1º de janeiro de 2020. Nós somos uma companhia com mais de 300 anos de herança marítima e um histórico foco no longo prazo que é típico, especificamente, em empresas familiares como a nossa. Para nós, esse é mais um passo em direção a nosso compromisso duradouro de proteger os oceanos, os destinos que visitamos e as comunidades portuárias com as quais temos contato. ”

 

A MSC Cruzeiros irá compensar todas as emissões diretas de dióxido de carbono (CO2) das operações marítimas da frota por meio de um conjunto de projetos de compensação de carbono desenvolvidos em acordo com os mais altos padrões de instituições internacionais líderes que têm ações imediatas sobre as emissões de gases de efeito estufa. Todos os custos das compensações assim como quaisquer outros itens associados serão cobertos inteiramente pela companhia.

 

Vago complementou: “Vamos trabalhar com fornecedores líderes em compensação de carbono capazes de compensar as emissões de CO2 com o mais alto nível de integridade.  Nosso objetivo é também investir em projetos que proporcionem benefícios quantificáveis para a comunidade, proteger o meio ambiente e apoiar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

 

Em particular, a MSC Cruzeiros visa desenvolver um portfólio de compensação de carbono que incorpore projetos que protejam e restaurem oceanos e os habitats litorâneos, além de absorver mais CO2 do que ocorre atualmente. Enquanto os projetos de Carbono Azul focados principalmente em habitats litorâneos são escassos, a MSC Cruzeiros apoiará o desenvolvimento do que visa se tornar os primeiros créditos de carbono a serem gerados a partir do vasto oceano, constituindo um novo meio importante para proteger e melhorar a biodiversidade marinha e apoiar comunidades que dependem dos recursos altamente pressurizados do mar.

 

Vago concluiu: "As compensações de carbono azul serão um foco específico do nosso compromisso para garantir neutralidade do carbono com efeito imediato. Colocaremos nosso pessoal e nossos recursos para trabalharem para apoiar também o desenvolvimento de projetos de tipos específicos, e os processos de certificação capacitadores, que podem gerar essa forma inovadora de compensações que beneficia diretamente os oceanos e comunidades que vivem à beira-mar. À medida que mais desses projetos se tornarem disponíveis, aumentaremos constantemente a nossa dependência deles como uma área de foco adicional dentro do nosso compromisso geral de longo prazo de alcançar operações de emissões zero. ”

 

O compromisso da MSC Cruzeiros de realizar operações com emissões zero também inclui um foco específico em eficiência energética e outros aspectos de suas operações “end-to-end” para além das emissões. Em particular, desde 2017 todos os novos navios da MSC Cruzeiros vêm equipados com instalações de energia de shore-to-ship, um recurso que permite que os navios de cruzeiro se tornem imediatamente “emissão zero” em qualquer porto que esteja pronto para essa tecnologia. Isso proporcionará um benefício global ainda maior quando a fonte final de energia em terra for de fontes renováveis.  

 

Mais detalhes sobre a iniciativa de carbono neutro da MSC Cruzeiros foram revelados hoje em coletiva de imprensa realizada a bordo do MSC Grandiosa, novo navio da companhia e um dos mais ambientalmente avançados em alto-mar. O MSC Grandiosa foi entregue à companhia na semana passada. No mesmo dia, a MSC Cruzeiros iniciou a construção do MSC Europa, o primeiro de cinco navios movidos a GNL (gás natural liquefeito) e que entrarão em serviço entre 2022 e 2027.

 

Em conjunto, MSC Grandiosa e MSC Europa representam progressos adicionais significativos em termos de concretização do objetivo da MSC Cruzeiros de minimizar e reduzir continuamente o impacto ambiental de sua frota. Para mais detalhes, veja a nota para editores.