Sydney

A costa sul e o centro da cidade
O icônico Sydney Opera House
A Ponte do Porto de Sydney

Procurar MSC Grand Voyages

Sydney

O centro de uma animada cultura

Depois de desembarcar de seu navio de cruzeiro MSC Grand Voyages em Sydney, você perceberá que a Baía de Sydney esculpe a cidade em duas metades, ligadas pela ponte e pelo Túnel do porto.
 
A costa sul é o centro das atividades e é aqui que você encontrará o centro da cidade e a maior parte das atrações para ver e fazer. Muitas das clássicas imagens de Sydney ficam à vista do Circular Quay, fazendo desta movimentada orla em Sydney Cove lógico – e agradável – ponto para começar a descobrir a cidade, com o Sydney Opera House e a vastidão dos Royal Botanic Gardens a leste de Sydney Cove e a região histórica de The Rocks, a oeste.

Contrastando com isso, o reluzente e um pouco espalhafatoso, Darling Harbour, na extremidade ocidental do centro, é uma brilhante área turística e de entretenimento reconstruída. Em uma excursão de cruzeiro MSC Grand Voyages, você pode descobrir o icônico Sydney Opera House, a apenas uma curta caminhada da Circular Quay, na beira da água no Bennelong Point. Ele pode vista melhor de perfil, quando seus altos tetos brancos, evocando ao mesmo tempo velas cheias e conchas brancas, dão ao edifício uma qualidade quase etérea.

“Opera House” é na verdade um termo inadequado: é na verdade um centro de artes performáticas, um dos mais movimentados do mundo, com cinco salas de espetáculo dentro de suas conchas, além de restaurantes, cafés e bares, e diversas lojas de souvenires luxuosos no saguão inferior. Outra imperdível excursão de cruzeiro MSC é a carismática Ponte da Baía de Sydney. A nordeste da Circular Quay, ela atravessou o canal dividindo a cidade de Sydney entre Norte e Sul desde 1932; hoje, ela completa a vista do Circular Quay.

A mais longa ponte em arcodo mundo. Depois de concluída, os custos de sua construção só foram quitados em 1988.

Lugares imperdíveis em Sidney

Conheça nossas excursões

    Austrália

    A terra dos contrastes
    A terra dos contrastes

    Mais do que os outros países desenvolvidos, um cruzeiro para a Austrália liberta sua imaginação. Para a maior parte dos visitantes seu nome é a abreviação de um verão interminável onde a vida é fácil; um lugar onde as aventuras são tão vastas como os horizontes e as brincadeiras fluem tão livremente como a cerveja; um país com espírito livre e fácil simpatia. Não é de se admirar que os australianos chamam seu país de O País da Sorte.

    A energia de sua cultura contemporânea apresenta um contraste com a antiga paisagem e muitas vezes parece com isso: muito da Austrália central e ocidental – a maior parte do país – é esmagadoramente árida e plana. Em contraste, suas cidades, em sua maioria fundadas tão recentemente, na metade do século XIX, estão cheias de energia jovem e vibrante.

    Uma viagem para a Austrália não estaria completa sem dar uma olhada em seu cenário mais icônico, o Outback; o vasto lendário deserto que segue para o oeste da Grande Cordilheira que separa o interior épico do país. Aqui, o céu azul de cor vívida, a terra vermelha-canela, desfiladeiros desertos e características geológicas, tão bizarras como a vida selvagem, fazem parte de uma ecologia única. Seu severo interior forçou a Austrália moderna a se tornar um país costeiro. A maior parte da população vive a até 20Km do oceano, ocupando um arco sudeste suburbano que se estende do Sul de Queensland até Adelaide.